Novo Concurso Porto Alegre 2019 – Auditor Fiscal e de Controle Interno




Edital de Abertura pode ser publicado nos próximos dias.

Novo processo seletivo, de alta categoria, está próximo de ter edital completo definitivamente publicado.

Deste modo, a Prefeitura do município de Porto Alegre, no Estado do Rio Grande do Sul, será responsável pela realização de novo certame público, para este mesmo ano de 2019. A meta o concurso está no preenchimento de postos de trabalho na área fiscal.


Entretanto, a abertura destas vagas não foi definida até o momento. O que está estabelecido é que o novo processo de seleção se destina à ocupação de cargos na função de auditor fiscal da fazenda municipal e na função auditor em controle interno, sendo ambos departamentos cuja exigência é de nível superior de formação acadêmica.

Portanto, existe grande expectativa de que os próximos passos, decisivos para a conclusão da pauta sobre o concurso, sejam anunciados nas próximas semanas, levando em conta que no último dia 23 deste mês de janeiro, nova publicação no diário oficial anunciou a determinação das respectivas bancas responsáveis pelos dois processos seletivos.

O valor das remunerações iniciais, referentes a cada um dos cargos, deverão ser confirmadas, também, nos próximos dias. Ainda assim, a expectativa é a de que os dois editais estejam devidamente publicados neste primeiro semestre.


Com relação ao cargo de auditor fiscal, a comissão organizadora está formada por um grupo distinto de servidores, que se tornam, então, membros da mesa.

Com relação ao cargo de auditor de controle interno, outro grupo de servidores está compondo a mesa.

Sobre as atribuições dos dois cargos, seguem as informações:

A função de auditor fiscal está em executar privativamente a fiscalização; o planejamento; a programação; a supervisão; a coordenação; a orientação e o controle de diversas atividades dentro do âmbito de competências tributárias em escala municipal, em conformidade com legislação em vigor.

Com relação à função de auditor, as atividades se destinam à supervisão; à organização e à coordenação dos serviços contábeis dentro do município; em elaborar análises contábeis sobre a situação financeira; situação econômica e a patrimonial; na elaboração dos planos de contas e no preparo para as normas de trabalho em contabilidade.

O histórico do último concurso registra o seguinte:

O último certame público realizado para o provimento de cargos na área fiscal, no mesmo município, se deu no ano de 2012, no qual estavam disponíveis apenas 12 postos para cargos na função de agente fiscal da receita municipal, e mais três postos na função de contador. A banca organizadora, naquela ocasião, esteve nas mãos da Fundação Escola Superior do Ministério do Rio Grande do Sul, ou FMP.

Após aquele período, a partir do ano de 2015, a carreira na função de contador se tornou, por meio de nova denominação, a de auditor de controle interno, ao passo que o agente fiscal se tornou auditor fiscal.

Sobre a estrutura das provas, seguem as informações:

Na função de agente fiscal, a prova consistiu em um caderno com 160 questões, das quais 80 sobre conhecimentos gerais e mais 80 versando sobre conhecimentos específicos. Na parte de conhecimentos gerais: 20 questões em língua portuguesa; 20 em informática; dez em matemática e dez em estatística. Sobre conhecimentos específicos: 20 questões em direito constitucional e em administrativo; 20 em direito tributário; 20 em legislação municipal e em tributária municipal e mais 20 em contabilidade.

Para a função de contador: 90 questões, das quais 20 em conhecimentos gerais e mais 70 em conhecimentos específicos. Sobre conhecimentos gerais: dez em língua portuguesa e mais dez em direito e legislação municipal. A parte de conhecimentos específicos: 25 questões em contabilidade pública; 20 em contabilidade geral; dez em matemática financeira e mais cinco em informática.

Paulo Henrique dos Santos

Comentários