Certame deverá contar com 80 vagas.

Quem sonha em trabalhar no Poder Legislativo da Administração Pública a fim de ser bem remunerado pode conferir aqui uma boa oportunidade. No Centro Oeste, estado de Goiás, a Assembleia Legislativa (ALE GO) está se preparando para seu próximo certame, que visa prover 80 vagas para cargos tanto de nível superior, quanto de nível médio. Se você quer ingressar no serviço público, não perca essa chance. Inicie logo a sua preparação, pois o edital será lançado em breve. Veja mais detalhes do processo seletivo a seguir.

Sobre as vagas a serem oferecidas na ALE de Goiás

Os cargos disponíveis na Assembleia são de Analista e Assistente Legislativos e de Procurador de Segunda Classe. Aqueles que almejam a função de analista devem possuir formação de nível superior nas seguintes áreas: Ciências Contábeis, Assistência Social, Engenharia Civil, Arquitetura, Odontologia, Segurança da Informação, Fisioterapia, Arquivologia, Comunicação Social, Enfermagem do Trabalho, Engenharia Elétrica, Psicologia Organizacional, Revisão Ortográfica, Engenharia do Trabalho e Medicina. Nessa última área, as especialidades a serem anunciadas no edital são: Clínica, Trabalho, Psiquiatria, Cardiologia, Ginecologia e Ortopedia.

É necessário que o diploma de graduação seja emitido por instituição de ensino que esteja regulamentada junto ao Ministério da Educação (MEC).

Já para concorrer ao cargo de assistente legislativo você precisa ter certificado de conclusão de curso técnico em segurança do trabalho ou enfermagem do trabalho; certificado de conclusão de ensino médio para ser policial legislativo ou tradutor intérprete da linguagem brasileira de sinais – libras.

Para ocupar a função de procurador é necessário ser formado em Ciências Jurídicas e possuir registro ativo na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Haverá oportunidades reservadas para pessoas com deficiência (PCD). A jornada de trabalho é de 30 horas semanais.

Inicialmente, a previsão era de contratar 59 profissionais, mas recentemente, no dia 20 de julho (sexta-feira), o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, o deputado José Vitti, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), anunciou que autorizou o aumento da quantidade para 80. Segundo o parlamentar, o objetivo é destinar mais 21 chances para a Procuradoria, para a Junta Médica e para o cargo de Policial Legislativo. Assim, será reduzido o número de cargos comissionados. Além disso, o serviço público na ALE de Goiás se tornará mais profissionalizado.

O deputado ainda confirmou que a estimativa de despesas com pessoal, com a contratação dos novos servidores, está adequada com a Lei Orçamentária Anual (LOA), bem como com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Previsão de lançamento do edital

Em 2016, a Assembleia havia assinado com a promotoria do estado de Goiás um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). Nesse documento, a ALE GO se comprometia a realizar um concurso no ano de 2017.

Assim, desde o início do ano passado, a publicação do edital é esperada. Em seguida, houve prorrogação do prazo, com o aditivo ao TAC para 31 de março. Como aquele prazo não foi cumprido, foi estabelecido um novo para o segundo semestre de 2018.

Agora há previsão de publicação do edital do certame da ALE de Goiás entre 40 e 60 dias. Mesmo havendo eleição em 2018, a Casa Legislativa poderá realizar o concurso público, só não poderá realizar a nomeação ainda esse ano.

Sobre o último concurso da Assembleia do Estado de Goiás

O último processo seletivo da ALE GO ocorreu no ano de 2015. Na ocasião, a banca responsável por organizar o concurso foi o Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás (UFG). Foram oferecidas chances para nível médio e superior. Os candidatos foram avaliados nas seguintes fases: 1) prova objetiva, 2) prova discursiva, 3) prova de títulos, 4) prova prática – apenas para o cargo de taquígrafo. A remuneração variou entre R$ 3,3 mil e R$ 4,6 mil.

Melisse V.

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 33 Média: 2.6]

Certame conta com 33 vagas. Inscrições podem ser feitas até o dia 21 de abril de 2018.

A Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALE RR) anuncia que estão abertas as inscrições para o seu concurso público que visa preencher vagas de nível médio e superior. O edital foi lançado no diário oficial no dia 14 de março (quinta-feira).

Se você estava esperando por uma boa oportunidade de trabalho, aproveite essa chance. A remuneração chega até R$ 7,9 mil.

Fique sabendo mais detalhes do certame a seguir.

Sobre as inscrições

O período de inscrição começou em 29 de março (quinta-feira) e acabará em 21 de abril (sábado). Os interessados em se tornarem servidores da ALE de Roraima devem acessar o endereço eletrônico para realizarem seu cadastro no processo seletivo.

A taxa cobrada varia conforme o cargo, o valor mínimo é de R$ 100, para os de nível médio, R$ 150 e R$ 200 para os que exigem formação de nível superior.

A data final para pagar o boleto bancário referente à inscrição no certame é 24 de abril (terça-feira). Aqueles que são inscritos no Cad Único – Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal podem ficar isentos do pagamento da taxa.

A banca escolhida para ser a responsável pelo concurso público da Assembleia Legislativa de RR é a Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência (FUNRIO). Essa fundação possui vínculo com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Sobre as vagas anunciadas no edital da ALE RR

O edital disponibiliza mais de 30 vagas para as seguintes funções: Contador, Taquígrafo, Procurador, Administrador, Tradutor de Inglês, Psicólogo, Economista, Assessor Técnico Legislativo, Enfermeiro, Jornalista, Analista de Sistemas, Revisor e Assistente Legislativo.

Para ser Taquígrafo e Assistente é necessário ter concluído o ensino médio. Para os demais postos de trabalho, o requisito é possuir graduação completa e registro ativo no conselho da respectiva classe.

Além das oportunidades anunciadas no edital, haverá formação de cadastro reserva e há também vagas exclusivas para quem for portador de necessidade especial (PNE).

A remuneração para quem iniciar nessas carreiras será de R$ 3.218,50 para os cargos de escolaridade de nível médio e chegam a R$ 7,9 mil para a função de procurador. Para os demais cargos de nível superior, o salário oferecido é de R$ 6 mil.

Para todas as carreiras a jornada de trabalho é de 40 horas por semana.

Sobre as atribuições dos cargos da ALE de Roraima

Quem for aprovado para o cargo de jornalista no concurso de assembleia terá como atribuição: realizar a comunicação institucional, divulgar eventos, escrever matérias, entre outras atividades. Caso você seja aprovado para exercer a função de procurador legislativo, deverá representar a assembleia de Roraima, bem como oferecer assessoria e consultoria do ramo jurídico. Por sua vez, o contador deve analisar prestações de contas, avaliar a gestão financeira e orçamentária, entre outras responsabilidades.

Sobre os principais requisitos

Além de possuir escolaridade compatível com o cargo pretendido, você deve ter registro no conselho que regulamenta sua profissão, caso concorra a alguma função de nível superior.

Outras exigências para tomar posse são: possuir saúde mental e física, estar em dia com as obrigações militares, ter no mínimo 18 anos, estar em pleno gozo dos direitos políticos, ser brasileiro, estar em dia com as obrigações eleitorais, entre outras.

Sobre as etapas do certame

Os candidatos serão avaliados nas etapas de: 1) prova de múltipla escolha – a ser realizada no dia 24 de junho (domingo), 2) prova prática – exclusivamente para o cargo de taquígrafo, 3) avaliação de títulos – caso seja candidato ao cargo de nível superior, 4) prova discursiva – apenas para o cargo de procurador legislativo.

Os seguintes títulos serão considerados na terceira fase: diploma de mestrado, certificado de especialização e diploma de doutorado. Lembre-se que o prazo para entrega desses documentos é entre os dias 10 e 12 de setembro.

Para verificar outros detalhes do edital desse processo seletivo, acesse o site.

Melisse V.

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 11 Média: 3.1]

Edital deverá ser publicado até o início do mês de março de 2018.

Depois de três décadas de intervalo, está sendo promovido um novo concurso público para cargos na Assembleia de Rondônia. O edital está previsto para publicação no início do mês de março. Por ser um concurso que está prestes a ocorrer depois de 30 anos, dentro deste departamento, as vagas abarcarão todas as áreas de atuação da assembleia, já que há necessidade de novos servidores em quase todos os setores.

Este processo seletivo promovido pela Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, Ale/RO, está em fase de elaboração, já que ainda estão sendo analisadas possíveis propostas de bancas organizadoras, para determinação de uma delas ao longo das semanas seguintes. Assim que a empresa encarregada de organizar o certame estiver determinada, o edital será publicado. Conforme as informações angariadas da própria comissão deste processo de seleção, o objetivo principal está pronto, aguardando apenas a análise por parte das empresas. De acordo com o mesmo rol de informações, a assembleia tem urgência em iniciar este concurso público, pelo espaço de tempo decorrido entre o mesmo e último certame. Deste modo, a confirmação da empresa que irá organizar este concurso se dará até meados do mês de fevereiro, no sentido de que seja possível lançar a público o edital no fim do mesmo mês ou, no máximo, até o início do mês de março.

Este novo certame público teve um anúncio prévio desde o dia 19 do mês de setembro de 2017. Naquela ocasião foi divulgado um projeto de resolução que autorizou a realização do concurso em questão, o qual foi intensamente divulgado por meio da mesa diretora da Assembleia. Ainda que a quantidade de vagas a serem ofertadas, e os respectivos cargos a que elas se destinam, não tenham sido confirmados até o presente momento, existe a expectativa de que este processo de seleção disponha de, mais ou menos, 100 postos de trabalho, em diversos tipos de carreiras.

Em conformidade com os dados auferidos da mesma assessoria de imprensa da Assembleia de Rondônia, esta iniciativa de promover novo concurso urge, já que há necessidade de imediata contratação de nova geração de servidores, para o devido preenchimento de diversas vagas. Devido ao largo espaço de tempo sem renovação do quadro de funcionários, este sofreu séria redução de efetivos, já que 30 anos pode ser considerado um período muito longo de intervalo entre um concurso e outro. No ano de 1986 foi realizado o primeiro, e até agora, único concurso público na Assembleia daquele Estado, por conseguinte, quase todos os servidores estatutários estão próximos de completar o tempo necessário para requerer as suas aposentadorias.

Portanto, a Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia está passando por um período de falta de servidores em quase todos os seus departamentos, que precisam de profissionais atuando. É importante que o concurso seja oficializado o quanto antes, já que o mesmo conta com a devida recomendação do Ministério Público, no sentido de reciclar grande parte de seu quadro de pessoal.

Entre os parlamentares que fazem parte da composição da mesa diretora deste certame, a qual está sendo presidida pela atuação do deputado Maurão de Carvalho, do PMDB, é consenso que a realização do vindouro concurso para cargos na Assembleia de Rondônia abrirá as portas para as novas gerações, com muitas possiblidades de atuação profissional e como parte do novo quadro de servidores desta casa. Assim, diante da crise que tem desestabilizado o Brasil economicamente, este é o processo seletivo que vai contribuir significativamente na vida e nos sonhos de dezenas ou mesmo centenas de jovens que estão sendo encaminhados ao profissionalismo e aos empregos, que vão gerar lucro e estabilização nos próximos anos, para o futuro do país. Vale a pena conferir.

Paulo Henrique dos Santos

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 16 Média: 2.4]

A FUNDATEC foi definida como banca responsável pelo concurso da ALE RS para prover cargos de escolaridade de nível médio e superior.

Quem estuda para concurso pode conferir aqui uma ótima notícia. A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul (ALE RS) publicou no diário oficial do dia 20 de dezembro (quarta-feira) qual a banca escolhida para organizar seu próximo certame. Assim, aumenta a expectativa para publicação do edital. Confira mais detalhes a seguir.

Informações sobre a Banca e sobre inscrições

A Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências (FUNDATEC) foi definida como banca responsável pelo concurso da ALE RS para prover cargos de escolaridade de nível médio e superior.

A fundação foi contratada por dispensa de processo licitatório.

Conforme a súmula do contrato celebrado com a empresa, o órgão informou que os valores das taxas de inscrição variam entre R$ 35,93 e R$ 63,26 para as funções de nível médio e entre R$ 61,07 e R$ 126,33 para quem tem graduação de nível superior completa.

Quais são as oportunidades disponíveis?

Para quem tem ensino médio completo, haverá vagas para técnico e agente legislativo. Já para a função de analista legislativo, serão ofertadas as seguintes especialidades: analista de tecnologia da informação, comunicador, contador, procurador, administrador, arquiteto, engenheiro mecânico e engenheiro elétrico.

No total, serão oferecidas 51 vagas, sendo 35 para quem possuir nível médio e 16 para quem tiver formação superior.

De acordo com o novo plano de cargos e salários, a remuneração dos cargos de técnico e agente legislativo, que antes eram nomeados como técnico em apoio legislativo e inspetor de segurança, chega a R$ 6,3 mil. Já os analistas legislativos terão direito a um salário de R$ 9,8 mil.

Sobre o último concurso público da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul

O último certame da ALE RS ocorreu em 2004. Na ocasião, a empresa contratada para organizar o processo seletivo foi a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs).

Foram anunciadas 40 vagas para os seguintes cargos: Arquivista, Consultor Técnico Legislativo, Contador, Administrador, Engenheiro, Analista de Rede e Hardware, Bibliotecário-Pesquisador Parlamentar, Analista de Sistemas, Procurador, Jornalista e Economista.

Naquele momento, 3 editais foram anunciados, sendo 1 para o cargo de consultor, com remuneração de R$ 2,4 mil; o segundo para procurador, com vencimento inicial de R$ 6,1 mil e o último para os demais cargos e com salário de R$ 2,5 mil.

Para ser procurador, é necessário ser bacharel em Direito e possuir registro ativo na ordem dos advogados do Brasil (OAB).

Os candidatos foram examinados em prova objetiva sobre português e conhecimentos específicos, para todos os cargos. Quem concorreu ao cargo de procurador ainda passou pelas seguintes etapas: prova dissertativa, peça jurídica e avaliação de títulos. Todas as fases ocorreram na cidade de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul.

Mais detalhes

A comissão organizadora do concurso público da ALE RS foi designada pelo presidente da Assembleia, o Deputado Edegar Pretto, no dia 22 de novembro de 2017 (quarta-feira).

Conforme dados da Assembleia Legislativa do estado, há cerca de 1.572 servidores, sendo mais de 1.300 advindos de cargos em comissão, 255 de concurso, 45 estagiários e 669 servidores inativos.

A ALE RS é responsável por legislar normas para o estado e também por fiscalizar atos do Poder Executivo estadual.

Se você tem interesse em participar do concurso para conquistar uma vaga, inicie a sua preparação o quanto antes. Desse modo, quando o edital for publicado, você fará ajustes com os assuntos que ainda não estudou ou que forem novidades, em comparação com o edital do último certame. Além disso, quando esse documento for lançado, você pode concentrar seus estudos em revisão do conteúdo e resolução de questões de outros concursos da FUNDATEC. Com isso, você poderá obter um diferencial perante os concorrentes.

Por Melisse V.

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 23 Média: 2.5]

Certame terá edital publicado em janeiro de 2018 e ofertará 96 vagas de emprego para cargos de Nível Médio e Superior.

Uma grande oportunidade de emprego acaba de ser anunciada para você que reside em alguma cidade de Sergipe. Visto que, a Assembleia Legislativa do Estado vai realizar nos próximos meses um concurso público para a contratação de novos funcionários.

A ASLSE vai oferecer mais de 90 vagas para cargos que pedem diferentes níveis de formação escolar. Está vai ser a primeira vez que a Assembleia vai realizar um processo seletivo. Dessa forma, algumas informações já foram confirmadas e até divulgadas. No presente momento, este processo admissional se encontra nas fases final de ajuste do edital. A expectativa é que este documento seja divulgado no dia 12 de janeiro de 2018. Confira agora todas as informações a respeito deste processo admissional.

A Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe é um órgão de extrema importância. Pois, é ele quem cuida e fiscaliza os direitos populares através do poder legislativo. Dessa forma, essa instituição precisa contar com um bom número de funcionários em diferentes postos de trabalho para continuar exercendo da maneira correta os seus deveres. Como dito anteriormente, para este processo seletivo a ALSE vai contratar mais de 90 profissionais que possuem formação em nível superior ou médio. Para ser mais exata vão ser oferecidas cerca de 96 oportunidades de emprego para os seguintes cargos:

Nível Superior:

01 vaga para a função de Psicólogo;

01 vaga para a função de Arquiteto;

01 vaga para a função de Economista;

01 vaga para a função de Engenheiro Civil;

01 vaga para a função de Arquivista;

01 vaga para a função de Bibliotecário;

02 vagas para a função de Contador;

02 vagas para a função de Médico;

02 vagas para a função de Administrador de Empresas;

02 vagas para a função de Assistente Social;

03 vagas para a função de Dentista;

05 vagas para a função de Analista Legislativo (Direito);

05 vagas para a função de Jornalista;

05 vagas para a função de Enfermeiro;

10 vagas para a função de Executor de Processo Legislativo (Direito);

14 vagas para a função de Taquígrafo;

40 vagas para o Nível Médio.

Como mencionando o edital que é o documento oficial de qualquer concurso público ainda não foi divulgado. Dessa forma, não se sabe para qual cargo serão oferecidos para os candidatos que possuem formação no ensino médio. Uma informação já conformada é que a banca do concurso público da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe vai ser a Fundação Cargos Chagas. A FCC, como é popularmente conhecida, é uma popular banca que já realizou processos admissionais em diferentes estados brasileiros para diversas instituições. Suas provas se caracterizam por cobrar o conteúdo de forma mais específica e também por trazer à tona assuntos atuais. Então é necessário que os interessados em realizar este concurso público estejam informados sobre os principais assuntos do mundo e do Brasil.

Outros pontos que já estão praticamente corretos é que as inscrições devem ficar abertas entre 18 e 27 de janeiro de 2018. A expectativa é que a prova ocorra em 22 de abril de 2018. Por fim, mais um dado que está praticamente certo é referente à taxa de inscrição, ela deve ser de R$ 105,00 para os candidatos formados em um curso de graduação e de R$ 85,00 para quem tiver o diploma de ensino médio. As demais informações, como: local e horário de prova; remuneração para cara cargo; jornada de trabalho para cada função; benefícios; validade do concurso e possível prorrogação do vínculo empregatício; quantas vagas vão ser destinadas para candidatos negros e portadores de necessidades especiais; tipo de prova que vai ser aplicada; quais conteúdos vão ser cobrados, dentre outros dados, só vão ser de conhecimento de todos quando o edital for publicado em janeiro.

Para mais informações, acesse: www.al.se.gov.br.

Boa sorte!

Por Isabela Castro

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 19 Média: 3.4]

Certame deverá oferecer vagas de nível médio, técnico e superior.

A Assembleia do Estado do Amapá permanece realizando o planejamento para o seu próximo concurso público, que deve ocorrer em 2018.

Sabe-se que a Assembleia não realizou qualquer concurso público desde o ano de 1992. Dessa forma, o intuito da instituição é abrir cerca de 300 vagas de emprego, sendo eles divididos em diferentes áreas de atuação.

Pode-se esperar por cargos que exijam diferentes níveis de escolaridade, ou seja, desde o ensino médio completo, até formação superior, além de capacitação específica como cursos técnicos.

De acordo com o deputado Paulo Lemos, que também é o presidente da comissão do concurso, o edital do certame seria publicado em 2017. No entanto, até o momento não foram divulgadas nenhuma das informações que são realmente importantes, como o nome da banca organizadora e o edital, por exemplo. Dessa forma, acredita-se que a divulgação desses dados seja adiada para o primeiro semestre de 2018.

Ainda que não tenha qualquer confirmação a respeito do número de vagas que devem ser ofertadas, bem como quais serão os cargos e as remunerações, já que o edital ainda não foi publicado, estima-se que sejam liberadas cerca de 300 vagas de emprego, distribuídas em cargos como o de técnico, além de muitos outros. No entanto, esse número de vagas é apenas uma estimativa, pois na verdade é necessário que um grupo de funcionários da Assembleia sejam instruídos a fazerem uma pesquisa dentro da instituição com o intuito de verificar a necessidade de novos funcionários nas mais diversas áreas do sistema.

Sendo assim, é preciso fazer um balanço sobre o número de funcionários que se aposentaram, desde 1992 e ainda checar quantos dos profissionais atuais estão entrando com o processo de aposentadoria.

Ao que parece, a realização desse concurso público deverá sofrer por alguns processos de antecipação, logo no início de 2018. Isso porque, como não houve nenhum certame nos últimos 24 anos, a Assembleia/AP já está há muito tempo trabalhando com um grande déficit de funcionários. Desse modo, o número de servidores públicos não acompanhou ao crescimento da população nessa região e acabou por tornar-se um desserviço à população.

Ainda de acordo com o deputado, das 300 vagas que vão ser ofertadas, cerca de 60 delas serão destinadas aos cargos de policiais legislativos, com isso, os policiais militares podem deixar de atuar no local onde fica a Assembleia e, dessa forma, voltarem às suas funções de costume. Sabe-se que na instituição já foi aberta um quadro oficial para policiais legislativos, no entanto, as vagas nunca foram ocupadas antes.

Além disso, pode haver vagas para técnicos, analistas, assessor jurídico, assessor parlamentar e contador.

Vale salientar ainda a importância de ser realizado o concurso público, pois, segundo o presidente da comissão do concurso, dentro da Assembleia há muitos cargos em excesso em que os funcionários são, em grande parte, contratados. De forma alguma o objetivo do certame visa acabar com esses cargos, ao contrário disso, o objetivo é extinguir o excesso de funcionário e manter aqueles cargos que realmente fazem a diferença na instituição, a fim de haver eficiência nos serviços prestados. E os dados só confirmam essa questão, isto é, de acordo com um relatório publicado pela Assembleia, somente 10% do funcionários são efetivados, um número bastante inferior se comparado com outras Assembleias que estão dispostas em outros Estados do território brasileiro.

Ficou interessado? Pois bem, então não deixe de acompanhar as etapas que precedem o dia da prova. Por isso, procure ficar a par de todas as novidades que cercam o processo de validação do certame.

Ana Paula Oliveira Coimbra

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 26 Média: 2.9]

Seleção oferece 51 vagas.

A Assembleia do Rio Grande do Sul anunciou, recentemente, que deve abrir 51 vagas com o intuito de formar uma comissão.

Até o momento, ainda não houve a publicação do edital. No entanto, sabe-se que dessar 51 vagas, cerca de 41 serão destinadas ao preenchimento de cargos que exigem do participante, pelo menos, a conclusão do ensino médio. Já os outros dez cargos restantes serão ocupados por profissionais que tenham graduação superior.

É isso mesmo! A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, está com um projeto de realizar um concurso público com o intuito de expandir o número de vagas.

Sabe-se que AL/RS tem certa pressa em realizar o certame, isso porque sua equipe de profissionais está atendendo à população do Rio Grande do Sul com um número de servidores públicos bastante inferior, tendo em vista à verdadeira demanda. No último dia 22 de novembro, o edital teve a sua publicação no diário oficial, sendo essa, a primeira etapa para a realização do concurso.

No momento, todos esperam pelo dia em que o edital que oficializa a abertura das inscrições também possa ser publicado.

Então, se o leitor está interessado em participar de um concurso público como esse ou conhece alguém que deseja participar e reside no Rio Grande do Sul ou tem disponibilidade para se mudar, as informações abaixo podem servir para auxiliá-lo.

Para começar, cerca de 41 vagas são destinadas para candidatos que possuem certificados de conclusão do Ensino Médio emitidos pelo Ministério da Educação. Dessa forma, cerca de 35 vagas serão destinadas ao cargo de técnico legislativo. Por outro lado, as demais seis vagas restantes são para os cargos de agente legislativo. Sendo assim, o salário inicial pode variar de R$ 5.860,00 até R$ 6.326, isto é, para os dois cargos, além disso, os profissionais possuem ainda alguns benefícios como vale-alimentação, vale-transporte e plano médico.

Por outro lado, há dez vagas para as funções de procurador, engenheiro mecânico, engenheiro elétrico, arquiteto, contador, administrador e, por fim, analista da tecnologia da informação e comunicação. Geralmente, em um concurso público, a área que possui mais concorrência é aquela que há disputas entre profissionais que possuem graduação, isso porque, além dos salários serem bem mais altos, como neste caso, em que a remuneração inicial pode chegar a quase R$ 10.000, sem contar ainda com os outros benefícios que também são de direito desse profissional, o mercado de trabalho está cada vez mais saturado.

Isso aconteceu devido à crise econômica que teve origem logo no início de 2015 e acabou por interferir em outros setores da sociedade, sendo o principal deles, o setor econômico. Desse modo, inúmeras indústrias e empresas tiveram que demitir seus funcionários ou deixar de realizar novas contratações. O resultado disso é que, no Brasil, há muitos profissionais formados em bons cursos de graduação, outros possuem até cursos de especialização como pós-graduação, entre outros. Mas, o fato, é que há poucas oportunidades de emprego e quando há alguma, às vezes o profissional precisa ter experiência.

Dessa maneira, muitos profissionais em todo o Brasil já veem nos concursos públicos uma oportunidade para mudar de vida, possuindo um emprego que garanta tanto maior estabilidade financeira quanto profissional.

Sendo assim, é preciso que o candidato esteja muito em preparado no dia da prova. Para isso, é bom que se use uma técnica bastante famosa entre os estudantes que se baseia, especialmente, em refazer provas anteriores elaboradas pela mesma banca organizadora.

Por isso, se houve interesse, é bom que o leitor mantenha-se informado para as próximas etapas de legalização para o concurso público e, assim, saber qual será a banca organizadora para que possa planejar melhor os seus estudos.

Ana Paula Oliveira Coimbra

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 26 Média: 3.3]

Órgão já recebeu autorização para realização do concurso e deve divulgar novas informações nos próximos dias.

A Assembleia de Rondônia está anunciando a realização de um novo concurso público.

Ainda não foram divulgadas muitas informações sobre concurso. No entanto, acredita-se que as vagas sejam para todas ou a grande maioria dos cargos da Assembleia/RO, pois a instituição não contrata novos funcionários há muito anos.

Durante essa semana, no dia 20 de setembro, quarta-feira, a Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia divulgou que será realizado um concurso público visando preencher algumas vagas na sede da instituição. Nesse mesmo dia, foi anunciada a informação de que a ASL/RO já está com a autorização para que o concurso aconteça. No entanto, como já foi mencionado anteriormente, ainda não há informações sobre os cargos, bem como o número de vagas.

A confirmação de que o concurso aconteceria foi dada com extrema rapidez, pois segundo a assessoria da instituição, a assembleia está com um quadro de funcionários reduzido e funcionando com a metade dos servidores que seriam necessários. Isso porque, nos últimos anos, não houveram novas contratações.

O primeiro e único concurso que houve para selecionar candidatos ao preenchimento das vagas ocorreu nos anos 80. Dessa forma, muitos funcionários já estão aposentados ou prestes a completar a aposentadoria. Desse modo, há déficit de funcionários em praticamente todas as áreas de prestação de serviços.

De acordo com deputado Maurão Carvalha, do PMDB, um dos parlamentares que formam a mesa de diretores, o concurso público é muito benéfico uma vez que além de melhorar os serviços prestados dentro da asssembleia, agora haverá oportunidade de emprego para os jovens.

Os concursos públicos vem sendo muito procurados por pessoas de diferentes faixa etária. Isso porque, em 2015, a crise política que se instaurou no Brasil acabou por influenciar outras esferas da sociedade. Desse modo, a área mais prejudicada foi a econômica, uma vez que inúmeras empresas e indústrias tiveram que demitir funcionários ou então, para não demiti-los deixaram de realizar novas contratações, aumentando dessa forma o número de desempregados.

No primeiro semestre de 2017, o Brasil chegou a ter cerca de 14 milhões de desempregados. Sabe-se que nos últimos meses houve uma pequena reduzida nessa taxa, mesmo assim, a redução foi muito simbólica, tendo em vista a persistência da crise.

Sendo assim, muitas pessoas vem buscando realizar cada vez mais concursos públicos, pois além da remuneração mensal, muitas vezes há outros benefícios como vale-transporte, vale-alimentação, assistência médica e odontológica e seguro de vida. Sendo assim, os brasileiros estão percebendo que, por meio dos estudos, há mais chances e garantias de conseguir um emprego melhor, que ofereça mais estabilidade financeira, entre outras garantias, como direitos trabalhistas. Como é previsível, muitos brasileiros estão sobrevivendo de bicos e outros trabalhos informais que não fornecem nenhum direito trabalhista.

Já que os concusos públicos são sempre muito concorridos, aqueles que querem dedicar-se realmente a passar precisam abrir mão do tempo disponível para estudarem. Desse modo, uma técnica bastante utilizada por estudantes que vão prestar exames de vestibular e pessoas que se dedicam aos concursos públicos e que vem apresentando resultados positivos é a técnica de refazer provas anteriores, pois além de treinar o tempo, o candidato pode testar se está realmente dominando os conhecimentos da área e pode acontecer de cair questões parecidas.

É importante salientar ainda que não foi divulgada o nome da banca organizadora, nem datas de inscrições e do dia do concurso. No entanto, como a própria instituição já havia mencionado anteriormente, o concurso deve ser realizado com certa urgência. Por isso, acredita-se que nos próximos dias a assessoria de imprensa entrará em contato com os meios de comunicação para anunciar as informações que estão faltando.

Os interessados a realizar o concurso público devem estar sempre atualizados e em busca de mais informações.

Ana Paula Oliveira Coimbra

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 40 Média: 3]

Comissão do concurso é oficializada. Seleção deverá contar com cerca de 300 vagas.

O Deputado Jaci Amanajás, Presidente da ALAP (Assembleia Legislativa do Amapá), oficializou a comissão organizadora do concurso que foi divulgado no dia 16 de Dezembro de 2016. Acredita-se que o edital contará com aproximadamente 300 vagas, o último concurso do órgão foi em 1992.

Apesar de não se saber ao certo quais os cargos que serão abertos e nem suas respectivas remunerações, acredita-se que o foco será nas carreiras de técnicos e outras funções.

O deputado Paulo Lemos afirmou que antes tudo é preciso realizar uma análise minuciosa a respeito das áreas que encontram necessidade de pessoal. Disse ainda que é preciso considerar também tanto as aposentadorias que já foram concedidas como aquelas que estão em vias de efetivação.

Segundo dados divulgados pelo órgão, por meio da assessoria de imprensa, a comissão possui prazo de até 120 dias para a tomada de decisões que finalizarão o edital. Esse prazo pode ser prorrogado por mais 60 dias caso haja necessidade. Sendo assim, o edital para este concurso está previsto para sair ainda em 2017, com maior probabilidade de publicação no segundo semestre.

Das 300 vagas previstas, segundo o presidente da comissão, espera-se ao menos 60 vagas para a polícia legislativa. Dessa forma, a Polícia Militar poderia deixar de atuar no local, pois embora o cargo já exista, este nunca foi ocupado devido à falta de realização de concurso pelo órgão nos últimos anos. Ele adiantou também que o processo seletivo deverá contar com vagas nas carreiras de técnico, analista, assessor jurídico, contador e assessor parlamentar.

A Assembleia Legislativa foi criada há 25 anos e apenas um único concurso para a contratação de pessoal foi realizado em 1992. Por esse motivo, foram criados muitos cargos comissionados que precisam ser preenchidos de forma adequada, ou seja, por servidores ingressados através de concurso. Vale ressaltar que a situação não indica que todos os cargos comissionados serão excluídos, mas sim que o órgão objetiva diminuí-los a fim de regularizar parte do quadro de funcionários.

Segundo levantamento, a ALAP possui apenas 120 servidores que entraram por meio de concurso, esse número equivale a 10% do total de funções existentes hoje em dia.

Por Beatriz

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 11 Média: 3.1]

Órgão não realizou licitação para escolha da empresa que aplicará a prova do concurso.

Na última sexta-feira, dia 22, a Ordem dos Advogados de Tocantins decidiu protocolar uma representação junto a Assembleia Legislativa do estado solicitando por meio da mesma que o concurso público que vinha sendo realizado para o Legislativo fosse suspenso e que seu edital ainda passasse por uma retificação. Ainda conforme a representação, a sugestão é de que somente depois de atendidas essas etapas é que o certame fosse retomado.

De acordo com as informações divulgadas até agora, o principal motivo que levou a ação é o fato de que o referido concurso público prevê vagas para a função de procurador jurídico da Assembleia Legislativa. Porém, a Ordem não participou da elaboração do edital. Isso, por sinal, está previsto na Constituição Federal e também na Constituição Estadual quando se trata de carreiras jurídicas.

E de fato, ontem, dia 27/10, o concurso da Assembleia Legislativa foi suspenso. Ao menos de forma provisória e não em definitivo. A decisão foi tomada pelo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Alberto Sevilha. Agora outro motivo ainda surgiu além do apontado anteriormente: Não houve licitação para que fosse contratada a empresa que ficaria a cargo da execução do certame. De qualquer forma, o caso ainda será julgado pelo tribunal.

A decisão foi oficializada após a publicação da mesma no Diário Oficial do TCE da última quarta-feira. De acordo com as informações constantes no documento, se por acaso existir um contrato já assinado com a Funrio, que deveria ser responsável pela organização do concurso, qualquer compromisso existente deve ser suspenso pela Assembleia. O documento ainda ressalta que essa suspensão deve ser aplicada em especial a aspectos fundamentais como os pagamentos e julgamento das matérias finais do certame. Caso a Assembleia não cumpra o que foi determinado, poderá pagar multa.

Há bem pouco tempo, no dia 20 de outubro, este mesmo concurso tinha sido suspenso pelos deputados por um período de 15 dias. Além de terem suspendido o concurso por esse período, os parlamentares ainda optaram por criar uma comissão para analisar as possíveis alteração que deverão ocorrer no edital.

Este concurso público estava oferecendo um total de 91 vagas para início imediato, além de outras 74 para a formação de cadastro de reservas. O maior salário pago para procurador era de R$ 25.406.

Por Denisson Soares

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 4 Média: 3.5]

Certame oferece vagas para profissionais de nível médio e superior. Inscrições podem ser feitas até o dia 15 de agosto.

Foi aberto nesta quarta-feira, dia 20 de julho de 2016, as inscrições para o concurso público da Assembléia Legislativa do Estado do Mato Grosso do Sul (ALMS). Neste, buscam ser preenchidas oitenta oportunidades para candidatos com formação em nível médio ou nível superior.

A organizadora da prova é a Fundação Carlos Chagas (FCC) e as inscrições vão até o horário das 13h do dia 15 de agosto de 2016. Essas podem ser feitas pelo portal www.concursosfcc.com.br. Para efetivação, é obrigatório o pagamento de uma taxa no valor de R$ 85 para ensino médio e R$ 105 para nível superior. O edital completo pode ser acessado no site http://www.concursosfcc.com.br/concursos/alems116/index.html.

Os cargos para nível médio são: agente de polícia legislativo, agente de apoio legislativo, assistente legislativo, programador visual, auxiliar de enfermagem, tradutor de libras e técnico de informática.

Já para as oportunidades em nível superior, estas contemplam as seguintes colocações: consultor de processo legislativo, contador, arquiteto, assistente jurídico, assistente social, biblioteconomista, cerimonialista, analista em recursos humanos, economista, engenheiro civil, jornalista, publicitário, médico, redator e revisor de debates.

A aplicação das provas será na cidade de Campo Grande e a previsão da data destas é dia 25 de setembro. A divisão para os níveis de formação ficará da seguinte forma: de manhã serão aplicados os exames somente para vagas em nível médio e à tarde serão realizadas as provas para nível superior.

A homologação do resultado do concurso acontecerá até no máximo o mês de dezembro. Já a posse dos aprovados tem previsão para acontecer já no início do próximo ano legislativo de 2017.

Ainda, a validade do concurso é de um ano. Porém, caso haja a necessidade, este poderá ser prorrogado pelo mesmo período.

A Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul teve sua origem na instalação da Assembléia Estadual Constituinte, com o intuito de elaborar a primeira Constituição do então recém criado Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Lei Complementar nº 31. Na ocasião, o Presidente da República era o General Ernesto Geisel. Responsável por representar o poder legislativo por meio dos deputados estaduais do Estado, sua sede está dentro do Parque dos Poderes, em Campo Grande, nomeado de Palácio Guaicurus.

Kellen Kunz

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 0 Média: 0]

Seleção deverá oferecer 100 vagas para cargos de nível médio e superior. Salários deverão chegar a R$ 9 mil.

A Assembleia Legislativa do Paraná deve publicar um edital este ano com oportunidades para nível médio e superior. Segundo o Presidente do Órgão, Ademar Traiano, o certame deve ocorrer no primeiro semestre. A expectativa é que a seleção contemple 100 vagas e a remuneração inicial, dependendo do cargo, é de R$ 9.000,00.

Para o nível médio, a oportunidade será para a função de técnico administrativo e para superior a expectativa é que tenha vagas para administrador, advogado, biblioteconomista, contador, desenvolvedor de sistema, economista, jornalista, procurador, entre outras. A comissão para o concurso já foi instituída.

Como conseguir ser aprovado em um concurso público?

Defina uma meta e tenha uma estratégia. Apesar da concorrência forte em cada prova, poucos candidatos estudam de maneira efetiva. Por isso, procure tentar entender o conteúdo, absorver o que está lendo e estudar por bons materiais, o que faz a diferença na hora da prova.

Tenha um foco, pois não adianta sair atirando para todos os lados ao mesmo tempo. Procure fazer provas que tenham matérias parecidas. Assim você consegue treinar o seu emocional e racional. Não adianta apenas ter conhecimento, é necessário ter equilíbrio, para evitar ansiedade e nervosismo. Estes sentimentos podem colocar tudo a perder.

Durante a prova, procure se concentrar apenas no que está fazendo. Saiba controlar os seus pensamentos e ações, porque o medo pode paralisar e provocar inércia, além da auto sabotagem. Antes de entregar a prova para o examinador, faça uma revisão atenta de cada detalhe. Verifique se realmente marcou a alternativa correta e não tenha pressa. Aproveite todo o tempo a seu favor.

Encare a rotina de estudo com determinação, ousadia e coragem. Lembre-se de que é necessário lutar pelos nossos objetivos e pagar o preço que for para alcançar a aprovação. Mas é fundamental assumir o compromisso da nossa aprovação, dar o nosso melhor e ter confiança na nossa própria capacidade para fazer a diferença.

Comece fazendo um planejamento com as disciplinas do cargo e faça um quadro de horário, para organizar a sua rotina. Coloque os seus compromissos pessoais, lazer e atividade física. Depois, mexa-se para conquistar a sua aprovação e o seu sonho. Sorte e sucesso na caminhada! Compartilhe a dica com os seus amigos.

Por Babi

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 1 Média: 5]




CONTINUE NAVEGANDO: