As inscrições vão até 24 de junho de 2015 para candidatos de nível médio

Recentemente, a Polícia Militar do Estado de São Paulo realizou a divulgação da abertura de seu novo edital de concurso público, que tem como principal finalidade fazer a seleção de alunos-oficiais. De acordo com as informações que constam no certame, a meta é contratar 240 pessoas que já concluíram o ensino médio. Quem tiver interesse em se inscrever precisa ter no máximo 26 anos, e ter altura de 1,65 m para homens e de 1,60 m para mulheres.

Aqueles que forem aprovados vão fazer o Curso de Formação de Oficiais para atuar nas áreas de ciências políticas de segurança e ordem pública. O valor que será pago de remuneração inicial será de R$ 2.855,03, mais os benefícios.

A empresa que ficou responsável por organizar todas as etapas de seleção foi a Vunesp, e caso tenha interesse em se candidatar, indicamos que faça o preenchimento de todos os seus dados acessando o seguinte endereço eletrônico: www.vunesp.com.br.

Vai ser possível se inscrever do dia 26 de maio até as 16:00 do dia 24 de junho de 2015. O valor que está sendo cobrado, referente à taxa de inscrição, é de R$ 130. O pagamento desse valor garante a sua participação nas etapas do processo de seleção. O boleto pode ser pago em bancos, unidades de casas lotéricas, caixas eletrônicos, internet, entre outros locais conveniados.

Vale destacar que, no momento da inscrição, a pessoa deverá escolher a cidade que deseja fazer a prova escrita e de língua estrangeira, e optar entre a prova da língua inglesa ou espanhola.

As etapas de seleção são: Prova Escrita e de múltipla escolha, prova de condicionamento físico, exames médicos para saber a condição de saúde, exames psicológicos, investigação social e análise de documentos e de títulos.

Existe a previsão de que a prova objetiva seja aplicada no dia 9 de agosto.  Para saber todas as informações, acesse o edital.

Por Yasmin Fernandes Robles


A expectativa é que sejam abertas 110 vagas e que o edital seja publicado até o final de 2015

A Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) está aguardando que o governador do estado, Geraldo Alckmin, autorize a realização de um novo processo seletivo. A expectativa é de que sejam oferecidas 110 oportunidades na profissão de técnico na área de processamento de registros financeiros. O requisito para se inscrever na seleção é ter concluído o 2º grau de escolaridade.

O rendimento mensal será de R$ 2.500. Os aprovados também terão direito às seguintes gratificações: remuneração de férias, plano de saúde, vale-alimentação, plano odontológico, 13º salário e vale-transporte. A função será de dar suporte administrativo e técnico no órgão, atuar nas atividades de registro comercial e atender o público, esclarecendo as dúvidas que forem pertinentes.

O pedido de um novo concurso público foi direcionado para Secretaria Estadual de Gestão Pública (SGP/SP) no 2º semestre de 2014. No entanto, por conta da diminuição de gastos no estado, esta autorização ainda não sucedeu. Devido a isso, existe uma possibilidade de que esta permissão aconteça somente em 2016.

Essa solicitação para realizar o exame seletivo não será capaz de preencher todas as vagas que o órgão precisa no momento, no qual prevê uma necessidade de 360 profissionais. Devido a isso, há uma previsão de que diversas vagas sejam ocupadas por candidatos que tenham sido aprovados no último certame e que ainda não tiveram a nomeação no órgão.

Para se inscrever no cargo de analista é exigido que os interessados tenham concluído o ensino superior, e no caso de especialistas é essencial que os candidatos tenham graduação nos cursos de: ciências da computação, administração de empresas, tecnologia da informação, engenharia de sistemas, sistemas de informação, ciências contábeis e engenharia da computação.

O órgão também exige que os especialistas apresentem uma experiência de pelo menos 2 anos na área de atuação.

O concurso anterior sucedeu no ano de 1999, onde foram disponibilizadas vagas na carreira de tradutor juramentado. 

Por  Felipe Couto de Oliveira


As oportunidades serão para nível médio e superior de ensino

O ano de 2015 deve mesmo ter a realização do concurso público da São Paulo Previdência, órgão que possui vínculo com a Secretaria da Fazendo do Estado de São Paulo. Vale ressaltar que esse é um dos certames mais esperados do estado. O concurso em questão é resultado de um pedido que foi feito no final de 2014 junto à Secretaria Estadual de Gestão Pública. Tal pedido solicitou autorização do governador do estado de São Paulo para um certame com 60 vagas disponíveis.

É importante ressaltar que as 60 vagas disponíveis no certame em questão serão divididas da seguinte forma: 50 delas serão destinadas ao cargo de Técnico em Gestão Previdenciária e 10 vagas serão para o cargo de Analista de Gestão Previdenciária.

O cargo de técnico requer ensino médio completo ou equivalente. O cargo de analista exige nível superior em qualquer área de formação.

Caso esteja interessado no cargo de técnico, saiba que a remuneração inicial para esta categoria é de R$ 2.073,80. Esse valor pode chegar a R$ 2.480,94, haja vista o Prêmio de Incentivo à Qualidade Previdenciária. Os interessados nesta carreira ainda podem dispor de mais dois níveis durante o exercício, sendo que a remuneração é de R$ 3.065,44 e R$ 3.770,95 nos níveis posteriores.

Já o cargo de analista reserva remuneração inicial de R$ 5.202,35, que pode chegar a R$ 5.880,91 levando em consideração o Prêmio de Incentivo à Qualidade Previdenciária. A carreira em questão também conta com dois níveis seguintes, onde a remuneração passa a ser: R$ 7.467,40 e R$ 9.382,36.

No último concurso realizado, o processo seletivo para o cargo de técnico contou com prova objetiva com 60 questões. Tal prova foi dividida em 30 questões de conhecimento básicos (peso 1) e 30 de conhecimento específicos (peso 2).

Os interessados no cargo de analista, por sua vez, foram submetidos à prova objetiva e análise de títulos. A primeira etapa foi composta por uma prova com 70 questões que foram divididas da seguinte forma: 20 de língua portuguesa e 50 de conhecimento específicos.

Por Bruno Henrique


A expectativa é que o edital seja divulgado no segundo semestre de 2015

Você está aguardando uma oportunidade para ingressar na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME/SP), no cargo de professor de educação infantil? É hora de começar a se preparar. Conforme a assessoria de imprensa da SME/SP, o edital contendo a abertura das inscrições deve ser divulgado ao longo do segundo semestre deste ano. Atualmente, a SME/SP e a Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão estão escolhendo quem será a banca organizadora. Após esse procedimento, haverá ajustes com a organizadora antes de divulgar o edital.

Em 15 de outubro do ano passado, o prefeito Fernando Haddad informou que serão ofertadas 600. Para ter chance de conseguir uma das oportunidades é preciso ter habilitação específica para o magistério, licenciatura plena em pedagogia ou normal superior.

A remuneração para quem tem formação superior chega a R$ 3.075, a carga horária de trabalho é de 30 horas por semana. Esse valor corresponde a salário de R$ 2.345,17, auxílio-transporte de R$ 177,12, auxílio-refeição de R$ 296,12 e vale-alimentação de R$ 257,12.

A remuneração para quem tem somente magistério chega a R$ 2.592,86, a carga horária de trabalho é de 30 horas por semana. Esse valor corresponde a salário de R$ 1.862,50, auxílio-transporte de R$ 177,12, auxílio-refeição de R$ 296,12 e vale-alimentação de R$ 257,12.

Há localidades em que o concursado recebe gratificação de difícil acesso, que vai de R$ 84,21 a R$ 140,34. Anualmente é disponibilizado prêmio de desempenho educacional de R$ 2.400.

Na última seleção, ocorrida em 2014, havia prova objetiva com 60 questões – 30 de conhecimentos gerais e 30 de conhecimentos específicos, mais três dissertações (estas foram corrigidas apenas se o candidato tivesse acertado 50% da prova objetiva). Além da prova, foram utilizados também como critérios de classificação a partir de títulos (doutorado, mestrado, licenciatura), tempo de exercício em estabelecimento particulares, tempo de exercício no magistério municipal e tempo de magistério em órgãos federais e estaduais. 

Por Rafaela Fusieger


As oportunidades serão para nível superior

O Prefeito Fernando Haddad divulgou oficialmente no dia 5 de maio de 2015 a liberação da lei 16.193, que prevê o lançamento de um novo edital de concurso público que deverá fazer a seleção de 300 novos profissionais. Esse concurso será realizado com o objetivo de aumentar o quadro de colaboradores na Controladoria Geral do Município (CGM)  e na Secretaria Municipal de Gestão.

Do total de vagas que serão abertas, 100 delas são para atuar no cargo de auditor municipal de controle interno e 200 são para a função de analista de políticas publicas e gestão governamental.

Aqueles que forem contratados como auditor de controle interno, terão como principais responsabilidades fazer a fiscalização das compras municipais que são realizadas mensalmente e verificar os contratos que serão celebrados por todas as 28 secretarias e 32 subsecretarias da capital paulista.

Já aqueles que forem trabalhar como analistas deverão formular, implantar e até mesmo monitorar as evoluções de patrimônio público. Esse tipo de fiscalização deverá ser realizado entre os quase 160 mil servidores públicos que atuam na região.

O valor que vai ser pago de remuneração para os profissionais que forem aprovados no processo seletivo vai variar de R$ 9.000 a R$ 21.358,73, mais os benefícios que são de praxe, como o auxílio-alimentação, auxílio-transporte e outros.

Para se inscrever a uma das propostas, é necessário ser maior de idade e ter o ensino superior completo em qualquer área de formação. Ainda não existe a data para o recebimento das propostas de interesse.

Esse novo concurso público visa intensificar o combate a corrupção e fazer com que esse tipo de vistoria permaneça acontecendo no município por todos os anos com eficiência e qualidade.

O GSM foi fundado no ano de 2013 com essa missão, de combater a corrupção de São Paulo. Esse é o órgão responsável por denunciar os servidores públicos que são suspeitos de fazer cobrança de propina, ou daqueles que evitam pagar Imposto sobre Serviços (ISS).

Por Yasmin Fernandes Robles


É esperado que o edital seja divulgado no segundo semestre de 2015

Concurseiros que estão à espera de uma oportunidade em concurso público para o cargo de juiz devem ficar atentos. O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT 15ª), localizado em Campinas, no interior de São Paulo, começou a preparação para realizar o próximo certame voltado ao cargo de juiz do trabalho substituto. A notícia veio no dia 07 de maio, a partir da divulgação, em diário oficial, da definição da organizadora do concurso público, a Fundação Carlos Chagas.

Conforme informações divulgadas pelo setor de concursos da magistratura do tribunal, iniciaram a partir daquele momento todos os itens para o processo de seleção. Acredita-se que a publicação do edital ocorra ao longo do segundo semestre de 2015. O que ainda está pendente é em relação à oferta de vagas, informação que deve ser resolvida ao longo das próximas semanas.

Com base nos critérios do concurso anterior (2013), acredita-se que, para concorrer às oportunidades, é preciso ser bacharel em direito e comprovar, no mínimo, três anos de prática jurídica. O vencimento inicial é de R$ 27.500,17.

Em 2013, haviam 23 vagas e os inscritos participaram de cinco fases ao longo do concurso, sendo: aplicação de provas objetivas; participação de avaliação escrita; a terceira etapa era de inscrição definitiva, sindicância da vida pregressa e investigação social, avaliação psicotécnica e exames de sanidade física e mental; teste oral e, por fim, análise de títulos.

A prova objetiva era composta por 100 questões, sendo dividida em três blocos. O bloco I possuía 50 questões envolvendo as disciplinas de direito individual e coletivo do trabalho, direito penal e direito administrativo; o bloco II era composto por questões de direito constitucional, direito processual do trabalho, direito civil e direito da criança e do adolescente. O último bloco, nº III, estavam as questões de direito internacional e comunitário, direito processual civil, direito empresarial e direito previdenciário. 

Por Rafaela Fusieger





CONTINUE NAVEGANDO: