Concurso SEFAZ-RS 2018 – Comissão Formada




Seleção deverá ofertar 50 vagas para auditor fiscal.

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, divulgou na última sexta-feira, dia 20 de abril de 2018, que autorizou um novo concurso público para a contratação de profissionais na Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz/ RS).

Foi divulgado, por meio de Diário Oficial, no dia 24 de abril de 2018, o nome dos membros que vão fazer parte da comissão desse Concurso. Agora a única etapa que falta, para a divulgação da data em que o edital será publicado é a formação da Banca Organizadora.


A comissão foi formada da seguinte forma:

  • Presidente: Cláudio Graziano Fonseca
  • Suplentes: Jocemar Joarez Rodrigues e Antônio César Ohse Varela

Sobre as vagas

O Concurso Público para a Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul vai ofertar 50 vagas para o cargo de Auditor Fiscal, porém, de acordo com Luiz Antônio Bins, o secretário adjunto da Fazenda, apesar da autorização ter sido para preencher as vagas de Auditor, poderá ocorrer também, oferta de vagas para outras áreas, nesse caso, a possibilidade de contratação seria para as áreas de técnico tributário e assistente administrativo fazendário.

Requisitos

É necessário que os candidatos que forem concorrer às vagas, para atuarem no cargo de auditor, tenham o ensino superior em áreas específicas.


Ainda não se sabe quais cursos de graduação serão cobrados, mas baseando se por concursos anteriores, provavelmente será exigido do candidato que ele seja formado nas áreas de ciências econômicas, ciências contábeis, ciências jurídicas ou sociais e em administração.

Remuneração

O salário inicial oferecido aos candidatos que forem aprovados, será de R$ 21.400,00

Carga horária

A carga horária de trabalho será de 40 horas semanais.

Sobre oConcurso anterior

O último concurso, que aconteceu no ano de 2014, foram ofertadas 30 vagas para o cargo de Auditor e a banca organizadora escolhida foi a Fundatec.

As provas foram divididas em 3 blocos, sendo ao todo 260 questões objetivas. Na primeira prova, foram 100 questões e nas duas provas seguintes, foram 80 questões dividas entre elas.

A prova aplicada na primeira etapa foi composta por 24 questões de língua portuguesa, 16 questões de matemática e raciocínio lógico, 20 questões de direito empresarial, direito penal e direito civil e 40 questões de tecnologia da informação

Na segunda etapa, a prova foi composta por 30 questões de direito tributário, 20 questões de direito administrativo e direito constitucional e 30 questões de contabilidade.

Na última etapa, a prova foi composta por 80 questões de legislação tributária estadual do Rio Grande do Sul e 80 questões de auditoria contábil e fiscal.

A remuneração oferecida aos aprovados no concurso de 2014, foi de R$ 10.940,00, acrescido ao salário o valor do prêmio de Produtividade e Eficiência na faixa de R$ 8.188,94.

Em 2014 também houve um concurso para Técnico Tributário que ofertou 100 vagas. Na ocasião, o conteúdo cobrado foi Língua Portuguesa, Matemática, Raciocínio Lógico, Direito Administrativo, Direito Constitucional e Penal, Direito Tributário, Tecnologia da Informação e Legislação Tributária Estadual.

As provas também foram divididas em duas partes, a primeira composta por questões de Língua Portuguesa, Matemática, Raciocínio Lógico e Tecnologia da Informação. A segunda composta por Direito Administrativo, Direito Constitucional e Penal, Direito Tributário e Legislação Tributária Estadual

Sobre o Edital

Quem tiver interesse em participar do processo seletivo, deve acompanhar, as informações divulgadas a respeito do processo de escolha, da Banca Organizadora, pois assim que ela for definida, a expectativa é de que sejam publicadas informações sobre a data de liberação do Edital.

Assim que o Edital for publicado, é de extrema importância que ele seja lido na íntegra, pois nele constam as principais informações que o candidato deve estar ciente.

Lorena Ruiz

Gostou deste artigo? Vote abaixo.
[Total: 1 Média: 5]

Comentários