Concurso PRF 2017 – Edital para Policial Rodoviário em Breve





Seleção espera autorização do Ministro da Justiça e deverá ofertar mais de mil vagas.

Bem, se você está aguardando a realização do concurso público mais esperado do país, o da Polícia Rodoviária Federal (PRF), esteja ciente que tudo deve ser “agilizado” assim que houver a indicação do novo ministro da justiça, pelo presidente Michel Temer. A prioridade da seleção já foi um dos aspectos citados pelo mais novo diretor geral, Renato Dias. De acordo com as pautas oficiais, já existe uma solicitação para o concurso e a mesma já está sendo encaminhada para o Ministério da Justiça. O prazo é até o dia 31 de maio para o reencaminhamento do processo para o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Houve algumas mudanças em relação ao pedido anterior, uma oferta de 1.300 vagas somente destinadas a carreira policial, número menos expressivo que o anterior, de 2016, sendo de 1.500.

Vale ressaltar que para acelerar o processo já existe uma minuta do edital preparada, tendo sido elaborada desde o final de 2016, com o intuito de que o concurso tenha a possibilidade de ser iniciado prontamente após a autorização do MPOG.




Os interessados em concorrer ao cargo para policial rodoviário devem possuir curso de ensino superior, sem restrição de área de formação. É necessário também carteira de habilitação na categoria “B”. Os selecionados contarão com uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Vale ressaltar que houve aumento progressivo para os profissionais da área, podendo ser caracterizado como uma suposta “valorização” dos mesmos. Portanto, o salário inicial, que antes era de R$ 7.167,91, em janeiro passou para o valor de R$ 9.491,98, com adicionais inclusos.


Há ainda mais dois reajustes, que ocorrerão em janeiro de 2018 e janeiro de 2019. Os valores passarão e sofrerão modificações estimadas em R$ 9.931,57 e R$ 10.357,88.

As funções e atribuições do concursado são: desenvolvimento de atividades de ordem policial, incluindo: fiscalização, patrulhar e policiar, socorro a possíveis vítimas de acidentes em estradas e rodovias, além de todas as funções competentes com o setor operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

Um dos motivos para a espera aguardada e ansiosa do concurso é por conta da data de sua última realização, que ocorreu em 2013, tendo quase cento e dez mil inscritos para mil vagas.

Yamí de Araújo Couto

Comentários