Concurso PM-SP 2017/2018 – Banca Organizadora é Definida




Seleção oferece 2421 vagas.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo está com dois editais importantes para os que querem integrá-la: o primeiro foi para os oficiais (sendo o certame referente a sua escola de formação) e o segundo, que está anunciado há pouco tempo, é para os soldados. No caso do curso de formação, o concurso será para os integrantes de Barro Branco.

Falando da sua banca organizadora, é a já esperada Fundação Vunesp a escolhida para tratar dos dois certames. Com a mesma organização tratando de ambos os certames, a PM paulista fica com um concurso bem mais coeso e não com critérios variados. Contando os dois editais que a PM/SP apresentou, tem-se 2.421 vagas. Falando dos oficiais, eles serão 221, enquanto que 2.200 serão os soldados.


Escola de Formação

Os soldados que iniciarem na sua escola de formação ainda têm 6 meses para ficar no chamado estágio probatório. Assim como os funcionários públicos que integram outras divisões, esses aprovados poderão ser tirados dos seus cargos no caso de não terem aprovação em sua conduta ou de não apresentarem o que a Polícia Militar paulista precisa como comprometimento.

Enquanto integram esse curso de formação, os soldados já começam com a sua remuneração, mas ela é menor certamente do que aquela que os já efetivados na PM têm. Geralmente o pagamento fornecido a esses soldados é de R$ 2.940,00, um salário que é aproximadamente R$ 4.000,00 menor daquele que os integrantes já efetivados recebem.

Os vencimentos que são fornecidos durante o curso de formação incluem um benefício trabalhista específico que fica em R$ 634,00: ele é o adicional pela insalubridade e salienta-se que esse adicional não fica nessa quantia por todo o curso, aumentando. Ainda mencionando essa escola de formação, os soldados participarão dela por 4 anos e importa que se atente para qual será a idade no momento da sua finalização: os que tiverem passado de 30 anos não terão a sua posse aceita.


Fundação Vunesp

Sabendo que é essa a organizadora que vai cuidar de ambos os editais, cabe saber alguns aspectos dos certames que ela faz. Talvez algo que os profissionais sempre mencionam com relação a essa banca é que ela parte para as chamadas “pegadinhas”: isso é porque algumas das suas questões podem “enganar” os concurseiros por parecer que poderiam ser respondidas com opções diversas, embora não.

Os seus certames sempre têm algumas temáticas de leis e os conteúdos não são colocados nas perguntas de maneira rasa, pelo contrário: a Fundação Vunesp tem uma importante profundidade em seu banco de questões. Além disso, enquanto algumas organizadoras não inserem em suas provas cada conteúdo que menciona no edital, isso é diferente com a Vunesp: cada tópico que está elencado no conteúdo programático vai, sim, fazer parte do certame.

Perfil

Tanto os oficiais que vão para a Polícia Militar paulista quanto os seus soldados têm de possui entre os 17 e os 30 anos, sendo autorizado que eles apresentem alguma tatuagem. Contudo, aquelas que forem relacionadas a quaisquer organizações preconceituosas, principalmente ao terrorismo, serão justificativas para que esses indivíduos sejam recusados e não integrem a escola de formação.

Para quaisquer cargos, é necessário que as candidatas apresentem 1,55 m (ou superior) e que a altura para os candidatos seja a mínima de 1,60 m. Uma exigência que alguns dos concurseiros não conhecem é a habilitação, que precisa ser “E” ou então “B” e que se refere aos soldados.

Informando-se

A confirmação sobre a organizadora existe, mas os concurseiros esperam ainda pelas inscrições, que serão liberadas no endereço eletrônico da Vunesp, no https://www.vunesp.com.br/.

Por G.P

Comentários